O que visitar nos arredores da Piazza del Duomo

Um dos principais pontos turísticos de Milão é a Piazza del Duomo. A praça que abriga uma das igrejas góticas mais famosas da Europa, fica também perto do Galleria Vittorio Emanuele II com lojas de grife que refletem o conceito de moda da cidade, além de museus interessantes.

A Piazza del Duomo é a principal praça de Milão, recebendo o nome da Catedral de Milão, a famosa Duomo.A praça marca o centro da cidade, tanto em um sentido geográfico quanto por sua importância do ponto de vista artístico, cultural e social. A praça possui uma área total de 17 mil m², criada originalmente no século 14, com desenvolvimento ao longo dos anos, em especial na segunda metade do século 19, com projeto do arquiteto Giuseppe Mengoni.

De 1865 a 1873, com base no projeto de Mengoni, a praça foi ampliada pela primeira vez e, em seguida, adquiriu a maioria dos seus marcos modernos, incluindo a arcada Galleria Vittorio Emanuele II (construída em 1864-1867) e os dois “Palazzi dei Portici” (“Palácios Pórticos”) que marcam os limites sul e norte. Em 1896, a estátua do rei Victor Emmanuel II da Itália foi inaugurada no centro da praça.

O que era para ser a grande atração da praça, o Palácio Real de Milão (Palazzo Reale di Milano) acaba sendo ofuscado pela imponente Catedral de Milão. O palácio foi a sede do governo de Milão por muitos séculos e hoje serve como um centro cultural, abrigando grandes exposições. O palácio está localizado à direita da fachada da catedral em frente à Galleria Vittorio Emanuele II. As visitas podem ser feitas às segundas das 14h30 às 19h30 e de terça a domingo a partir das 09h30, até 19h30, com horário estendido até às 22h30 às quintas e sábados.

piazza del duomo predios

Catedral de Milão

Talvez a principal atração da praça seja a Catedral de Milão ou Catedral Duomo. Particularmente, acho uma das mais lindas igrejas de toda Europa. É a maior catedral gótica do mundo, ficando atrás apenas da Basílica de São Pedro, no Vaticano, ao considerar qualquer estilo arquitetônico. Sua construção começou em 1386 e diversos arquitetos participaram dessa construção e das posteriores renovações. Na parte de fora são 135 agulhas de mármore e 2.245 estátuas. No interior, uma nave com quatro corredores laterais, atravessada por um transepto e depois seguida por coro e abside.

A catedral está aberta à visitação gratuita diariamente das 08h às 19h. Ingressos são necessários apenas para visitar a Cripta de São Carlos e o terraço, onde se chega através de um elevador. Não cheguei a subir porque na primeira vez que estive em Milão, a catedral passava por uma reforma e na segunda vez, chovia no dia, mas já me disseram que dá para ver de perto algumas das esculturas espetaculares que compõem sua fachada.

catedral duomo milao

Galleria Vittorio Emanuele II

A Galleria Vittorio Emanuele II é o shopping center mais antigo da Itália e um dos principais pontos turísticos de Milão. Instalada dentro de uma arcada dupla de quatro andares, a Galleria recebeu o nome de Victor Emmanuel II, o primeiro rei do Reino da Itália. Foi projetado em 1861 e construído pelo arquiteto Giuseppe Mengoni entre 1865 e 1877. Quando Mengoni morreu em 1877, apenas um dos arcos tinha sido concluído. Fato curioso é que Mengoni morreu na Piazza del Duomo, caindo de um andaime enquanto supervisionava as obras.

Atualmente a Galleria abriga principalmente lojas de luxo e joalherias, bem como restaurantes, cafés e bares. Chama atenção sua cúpula de 39 metros de diâmetro e a 47 metros do chão que exibe mosaicos inspirados nos signos do zodíaco. Muito comum encontrar turistas em torno do mosaico do signo de touro, já que segundo dizem, girar o calcanhar nos genitais do touro confere boa sorte. Por via das dúvidas eu fiz!

galleria vittorio emanuele e piazza scala

A galeria conecta a Piazza Del Duomo com a Piazza Della Scala, que recebe esse nome por conta do Teatro alla Scala, que abriga o Teatro de Ópera e também o Museo Teatrale alta Scala, que retrata a história do teatro e da ópera na Itália. Inaugurado em 1778, este é o mais conhecido teatro lírico do mundo, cujo projeto de Giuseppe Piermarini permite uma acústica que na época já foi uma das melhores. O teatro já recebeu grandes espetáculos de ópera e cantores líricos como Maria Callas. É nesta praça também que está o Palazzo Marino, a prefeitura de Milão e ao centro um monumento de Leonardo da Vinci feito pelo escultor Pietro Magni em 1872.