Como elaborar um roteiro pelo Japão

O Japão é destino dos sonhos de muitos turistas e com a chegada dos Jogos Olímpicos de 2020, o país deve receber muitos brasileiros. Como o trajeto de viagem a partir do Brasil é bem longo, ao elaborar um roteiro pelo Japão é ideal que se tenha em mente que são necessários pelo menos 15 dias de viagem no país, para aproveitar bem, já considerando um descanso pós-jetlag.

Quando comecei a pensar na minha viagem para o Japão, a primeira coisa foi definir quais cidades conhecer para tentar dividir nos 19 dias que eu teria no país. Importante ressaltar que você precisará apresentar um roteiro – ou ao menos um rascunho bem elaborado dele – no momento da solicitação do visto. Claro que esse roteiro ainda poderá mudar durante a viagem, mas é preciso uma ideia central. Saiba como tirar o verao no japaovisto para o Japão aqui.

A primeira decisão a se levar em consideração é a época da viagem. Eu fui em agosto, em pleno verão, e a incidência de sol – exceto em Tóquio – foi diária, gerando um calor muitas vezes exaustivo. Por isso, leve sempre água, boné e muitas vezes um guarda-chuva que servirá como guarda-sol e você ainda estará super “in”, porque os japoneses fazem o mesmo em seu cotidiano. Para ver as cerejeiras florescendo, a melhor época é a primavera, nos meses de março e abril.

Outro fator importante para elaborar seu roteiro é decidir se vai visitar as duas grandes ilhas que formam o país: Hokkaido (parte menor ao norte) e Honshu (a maior parte do país). Como eu fui no verão, acabei deixando Hokkaido de lado, já que lá se concentram os principais destinos de inverno, uma vez que é a região com queda de neve mais frequente. Claro, que no verão, a ilha também apresenta seus atrativos.

Os principais voos que chegam e saem do Japão, passam por Tóquio, portanto, considere ficar alguns dias na capital japonesa, que mistura o tradicional e moderno com maestria. Uma dica que funcionou muito bem para mim foi dividir a estadia em Tóquio em duas partes: uma no início e outra no final da viagem, já que meu voo chegava e partia de lá. Confira minha sugestão de roteiro por Tóquio e outras dicas na cidade.

Para se deslocar pelo Japão, a melhor forma são os trens da Japan Rail, os famosos JR. Para evitar gastos maiores comprando as passagens isoladas, a melhor dica é adquirir – ainda no Brasil – o Japan Rail Pass, que dá acesso ilimitado aos trens entre cidades por um número de dias, que o viajante escolhe. Clique para  saber todos os detalhes sobre como comprar e usar o Japan Rail Pass.

A partir de Tóquio, escolhi três cidades frequentemente visitadas: Osaka, famosa pelo seu castelo; Hiroshima, conhecida por ter se reerguido após ser devastada pela primeira bomba atômica; e Kyoto, a cidade dos templos. Dois dias para Osaka e Hiroshima foram suficientes, assim como os cinco dias em Kyoto, isso já incluindo as day trips, para visitar cidades importantes, fáceis de acessar com o JR, mas que não necessitavam de pernoite.

Um conselho é consultar o calendário das festividades japonesas, porque se conciliar com a data escolhida para sua viagem, é uma ótima oportunidade para incluir determinada cidade em seu roteiro. Em agosto, são vários festivais acontecendo no país e durante nossa viagem, presenciamos diversos rituais bem interessantes nas cidades que visitamos. No final da viagem, no percurso de retorno a Tóquio, incluí no roteiro, Matsumoto, cidade que abriga o castelo de madeira mais antigo do Japão. No inverno, é uma opção de cidade a visitar, já que é porta de entrada para os Alpes japoneses da ilha de Honshu. Meu roteiro final ficou como ilustrado abaixo.

roteiro-japao

Por ser verão quando visitei o país, cheguei a cogitar conhecer as praias em Okinawa, região famosa pelos resorts e que na Segunda Guerra Mundial foi palco de uma importante batalha marítima. Mas ao pesquisar, notei que o deslocamento para lá – que deve ser feito de avião – e o tempo para aproveitar bem a região, exigiria pelo menos de 4 a 5 dias, então deixei para uma outra oportunidade.

No mais, o Japão é um país muito diferente do Brasil em diversos aspectos – positivos e negativos – mas que encanta pelos seus contrastes e modernidade. Caso tenha alguma dúvida para elaborar seu roteiro pelo Japão, deixe seus comentários que responderei com todo prazer. Boa viagem!