Novos acessórios ajudam na localização de malas extraviadas

Quem nunca passou pela angústia de ver as malas desaparecerem pelas esteiras do check-in e não encontrá-las novamente no aeroporto de chegada? Leia aqui as tecnologias que surgiram recentemente, que têm ajudado a evitar ou a minimizar os efeitos do extravio.

Na Delta Air Lines é possível fazer o rastreamento da bagagem, do check-in à esteira pelo aplicativo para celular Fly Delta (sem custo adicional). Basta informar o código na etiqueta de bagagem colocada pela companhia aérea.

Há também formas de se rastrear as bagagens sem recorrer às empresas, que normalmente só disponibilizam a função depois que as malas já foram extraviadas. Acessórios que utilizam sinal GSM – o mesmo de celulares – já estão disponíveis no mercado.

O TrakDot, por exemplo, pesa apenas 90g, e instalado dentro da mala, informa por e-mail e SMS, a localização exata da bagagem. O rastreador é automaticamente desligado dentro dos aviões e ligado novamente no pouso, já que a troca de dados é proibida na maioria dos voos.

O LugLoc funciona de forma semelhante só que em vez de o usuário receber mensagens de texto, acompanha a localização da mala em um aplicativo. Além disso, é carregado com um dispositivo USB, diferente do TrakDot, que usa pilhas AA. Ambos podem ser comprados pela internet.

Há rastreadores que funcionam por GPS. O dispositivo fabricado pela Tempo tem o funcionamento parecido com o dos demais: o passageiro acompanha a localização da mala, onde foi colocado o acessório, por aplicativo de celular ou por mensagens de texto.

Há ainda a possibilidade de adquirir “malas inteligentes” que já vêm com os rastreadores e baterias embutidos. A Blue Smart é uma delas, disponível na internet. Essas malas funcionam na maioria das vezes por sinal GPS. A desvantagem é o fato de o rastreador, por já vir instalado, não pode ser utilizado em outras malas.

Já as “etiquetas inteligentes” da Super Smart Tag e da Okoban são uma forma mais simples de encontrar a bagagem perdida. As duas têm um código de rastreamento que é ativado pelo site, onde também são informados os dados do passageiro. Caso a mala seja extraviada, e alguém, ou a própria companhia a encontre, é possível acessar a localização do dono da bagagem na página da internet, fornecendo o mesmo código usado na ativação da etiqueta.

Segundo o Procon, a companhia aérea é responsável pela bagagem e, em caso de extravio, o usuário deve comunicar no balcão ou em postos da Anac no aeroporto, apresentando o comprovante do despacho. Se em até 30 dias a bagagem de voo doméstico, ou em 21 dias para voos internacionais, não for devolvida, a empresa aérea deverá indenizar ou reembolsar o passageiro.

Valores:

TrakDot – R$ 349,00

LugLoc – US$ 69,99

Tempo – US$ 249

Blue Smart – US$ 349

Super Smart Tag – US$ 19,95

Okoban – US$ 19,95


Fonte
: Caderno Boa Viagem – O Globo