Peggy Guggenheim Collection: arte à beira do Grande Canal

Quando se fala em Veneza, vem à cabeça passear de gôndola pelos canais, conhecer a famosa Piazza San Marco e a possibilidade de conhecer um museu com obras de arte famosas, acaba em segundo plano. Contudo, um local que deve ser incluído em um roteiro em Veneza é a antiga casa de Peggy Guggenheim, que hoje abriga uma ampla coleção de arte.

O Peggy Guggenheim Collection é um museu à beira do Grande Canal, inaugurado em 1951 no Palazzo Venier dei Leoni. Após uma exposição na Bienal de Veneza em 1948, Peggy Guggenheim resolveu se mudar para a cidade e escolheu o palácio dos anos 1750 para sua casa. Apesar de ser um palácio não-finalizado, Peggy encontrou ali o local perfeito para levar sua coleção de arte pessoal.

No início de 1951, Peggy Guggenheim abriu sua casa e coleção para o público e continuou a fazê-lo todos os anos até sua morte em 1979, aos 81 anos. Ex-esposa do artista Max Ernst e sobrinha de Solomon Robert Guggenheim, este museu abriga uma coleção um tanto pequena quando comparada aos demais museus Guggenheim. Leia sobre o museu Guggenheim de Nova York. Em 1980, o Peggy Guggenheim Collection abriu pela primeira vez sob a administração da Fundação Solomon R. Guggenheim, à qual Peggy Guggenheim havia doado seu palazzo e coleção durante sua vida.

Dentre a coleção pessoal de Peggy Guggenheim, estão grandes obras do Cubismo, Futurismo, Pintura Metafísica, Abstração Europeia, Surrealismo, Expressionismo Abstrato Americano de grandes mestres da arte como Pablo Picasso, Salvador Dalí, Magritte, Constantin Brancusi e Jackson Pollock.

Parte das obras estão expostas na parte interna da casa, mas algumas podem ser vistas no jardim externo. Entre elas “Woman Walking” de Alberto Giacometti, “The Angel of the City” de Marino Marini e “Changing Alces, Changing Time, Changing Thoughts, Changing Future” de Maurizio Nanucci. No jardim também está o local onde foram enterrados os restos mortais de Peggy Guggenheim e de seus cachorros.

peggy guggenheim collection

Outra atração localizada nos jardins, desde 2003 é a Yoko Ono Wish Tree, onde os visitantes deixam seus principais desejos escritos em pequenos cortes de papel. São desejos dos mais variados, até o de perder a virgindade como vi quando estive por lá (risos).

A meu ver um dos museus mais interessantes de Veneza e de onde ainda se tem uma bela vista dos canais da cidade. O museu está aberto de quarta à segunda de 10h às 18h, permanecendo fechado às terças-feiras, com ingresso no valor de 15 € (preço em maio de 2018). Está localizado no Grande Canal, entre a Ponte Accademia e a Igreja de Santa Maria della Salute e para chegar basta pegar o vaporetto 1 ou 2, saltando nas paradas Accademia ou Salute.

Endereço: Palazzo Venier dei Leoni – Dorsoduro 701 – Tel.: +39 041 2405 411