O melhor de Boston em 2 dias

Muitas vezes incluída em um bate-volta a partir de Nova York, Boston é uma cidade cheia de atrações turísticas, por isso sugiro que seja feito ao menos um pernoite na cidade. Dessa forma, será possível aproveitar as dicas que elaborei nesse roteiro de Boston em 2 dias.

A melhor região para se hospedar em Boston é Back Bay, assim você estará bem próximo às principais atrações da cidade, incluindo as principais opções de compras. Uma excelente opção para um pernoite com conforto é o Mandarin Oriental, Boston, hotel que nos recebeu na cidade, a partir do qual, podemos caminhar pela Boylston Street, em direção ao Boston Public Garden, o primeiro jardim botânico público dos Estados Unidos.

No caminho, vale a pena fazer uma parada na Copley Square, onde estão algumas construções importantes da cidade de Boston, nas esquinas das ruas Boylston e Dartmouth. A Biblioteca Pública de Boston se encontra no Edifício McKim, construído em 1895, na Copley Square. Ela abria uma coleção de livros, incluindo obras raras, salas de exibição e escritórios administrativos. O prédio inclui decorações luxuosas e um pátio central, rodeado por uma galeria de arcadas à maneira de um claustro renascentista.

Duas grandes igrejas bostonianas também estão localizadas nessa área. A Old South Church é um exemplo notável e colorido da arquitetura gótica do norte da Itália. Este marco histórico nacional apresenta um design excepcional para uma igreja Congregacional da Nova Inglaterra. A construção foi concluída em 1875 e tem como destaque a torre do sino, esculturas decorativas, telhado policromático e cúpula de cobre. A igreja desempenhou papel significativo na história americana. Foi lá que em 1773, Samuel Adams deu o sinal para os “gritos de guerra” que começaram o Boston Tea Party. De frente para o pátio gramado da praça, está a Trinity Church, que na época em que visitamos a cidade, estava passando por reformas. A igreja também é considerada marco histórico nacional e foi fundada em 1733, porém a construção atual teve sua inauguração em meados de 1870.

boston public library copley square

Ainda pelas redondezas, aproveite para fazer uma caminhada pela Charles River Esplanada, em especial no final de tarde, já que é um ótimo local para presenciar o belo pôr do sol, à beira do rio Charles. A área abriga um parque com brinquedos para crianças, tornando-o ideal para as famílias. Chama a atenção uma escultura: The Arthur Fiedler Memorial, em homenagem ao maestro e fundador da Boston Pops Orchestra. O interessante é que a obra consiste de uma imagem em camadas, cuja abordagem estética envolve a distância, já que de longe se consegue ter uma visão completa do rosto do maestro. Datada de 1984, a escultura foi feita pelo arquiteto Jim Falck.

charles river esplanade

Do deque, além do pôr do sol, é possível ter uma visão do skyline de Boston, assim como da ponte Longfellow, que atualmente se encontra em obras de manutenção, mas mantém ainda o tráfego de carros, bicicletas e pedestres vindos de Cambridge. Aliás, esta é uma região que deve ser visitada no segundo dia pela cidade, sendo a grande atração o campus da Universidade de Harvard. Nós fizemos um tour guiado por alunos da universidade, o que achei bem interessante. Sugiro fazer logo pela manhã, para reservar a tarde para um clássico bostoniano: a Freedom Trail.

A trilha da Independência sai do Boston Common, principal parque da cidade, em um caminho de 4km marcados por uma trilha de tijolinhos. Se você tiver tempo e disposição para seguir toda a trilha, passará pelo Irish Famine Memorial, com dois grupos de estátuas que mostra o contraste entre uma família irlandesa sofrendo durante o período de fome (1845-1852) e uma família próspera que havia emigrado para a América. Datado de 1998, o memorial está em uma pequena praça localizada entre as ruas Washington e School. Seguindo a Freedom Trail até o fim, você passará pela região de North End, onde a maior atração é o Faneuil Hall.

irish famine memorial

Seguindo esse roteiro de 2 dias completos, você verá o principal de Boston, inclusive podendo voltar para Nova York no final do segundo dia, caso tenha deixado apenas um pernoite na cidade. Caso seja fã de museus, não deixe de conhecer o Museu de Belas Artes de Boston, que abriga a segunda maior coleção permanente de obras de arte na América, e o Isabella Stewart Gardner Museum, um verdadeiro palácio veneziano com galerias com obras de Rembrandt, Michelangelo, entre outros artistas. Em Boston, estivemos conectados com o chip internacional de celular Mysimtravel.