Passeio de moliceiro em Aveiro: turístico mas imperdível

Sabe aquela máxima de que se você vai a Veneza tem que andar de gôndola ao menos uma vez? Então, o mesmo se aplica ao passeio de moliceiro em Aveiro, cidade conhecida como Veneza portuguesa por conta de seus canais. Mesmo sendo algo bem turístico, acho que é imperdível quando estiver visitando a cidade do centro de Portugal.

Os moliceiros são barcos de borda baixa com proa e popa decoradas com pinturas que retratam o cotidiano português ou rendem homenagens a personalidades. Construído em madeira de pinheiro, o moliceiro normalmente apresenta 15 metros de comprimento e 2,5 metros de largura. A história dos moliceiros se inicia no século 19, quando eram usados para apanhar o moliço, o lodo existente na Ria que, depois de estendido em eiras para secar ao sol, servia de fertilizante às terras arenosas dos agricultores da região. Com a substituição do moliço por adubos químicos, os moliceiros perderam sua principal atividade e hoje servem apenas ao turismo, rasgando as águas da Ria de Aveiro.

A Ria de Aveiro se formou no século 16 após recuo do mar e atualmente formou uma rede de canais e pequenas ilhas. Diferente do que muitos pensam, suas águas abrigam diversas espécies de invertebrados e peixes, além da interação com aves e pequenos mamíferos, classificando a Ria como área protegida. O passeio de moliceiro é a principal atividade turística por suas águas que refletem a beleza da decoração dos barcos.

São realizados diversos passeios moliceiro em Aveiro, sendo o mais comum o que visita os quatro canais urbanos da Ria. Canal Central, Canal da Pirâmides, Canal do Cojo e Canal de São Roque. O principal ponto de embarque é no Canal Central, em frente à Assembleia Municipal de Aveiro. Por essa razão, as filas podem ser grandes dependendo do horário. Como estávamos hospedados no hotel Meliá Ria, descobrimos que havia um ponto de saída para o passeio em frente ao hotel, bem mais calmo e vazio. Importante ressaltar que não é um serviço exclusivo do hotel.

moliceiro e pontes aveiro

O passeio de moliceiro que fizemos teve duração de 45 minutos. Diferente do passeio de gôndola, os moliceiros são motorizados, o que facilita a locomoção pelos canais. Ao longo do passeio podemos apreciar os edifícios históricos de Art Nouveau, os armazéns de peixe e a zona moderna da cidade. Quando entramos no Canal de São Roque passamos pela Ponte de Carcavelos também conhecida como Ponte dos Namorados, construída em 1953.

Outra ponte que passamos foi a Ponte do Botirão, projeto de Luis Viegas e Domingos Moreira, aberta em 2006 e que recebe esse nome por conta de sua forma de butirão, uma rede usada para pescar enguias, que são iguarias típicas de Aveiro, servidas nos principais restaurantes da cidade. Nessa altura do passeio, conseguimos ver também os antigos armazéns de sal, um deles hoje o restaurante Salpoente no qual fomos jantar à noite. Confira como foi nossa experiência gastronômica por lá.

Ao final, fomos deixados no local de início do passeio, contudo, eles fazem uma parada no Canal Central para quem queira ficar ali pelo centro. Além dos passeios a bordo do moliceiro, a Ria de Aveiro oferece outras atividades, como observação de aves. Em Aveiro nos mantivemos conectados 24 horas usando a internet do chip internacional do Mysimtravel.